| Eu por mim |

Rio de Janeiro
35 anos
capricorniana
mãe do Jota
FELIZ
bem-resolvida




| É passado... |


Pérolas
Mais um ano se passou...
Today´s Fortune
SOCOOOOORRO!!!
What's Up
Penso, logo...
Naquela estação
Storm
A gente vive conhecendo gente, né não? Eu adoro,...
Vergonha


| Arquivos |


Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Novembro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Julho 2006
Outubro 2006
Novembro 2009
Dezembro 2009


| Tô aqui também |

Reunião de Blogs
Metendo o Pau!


| Tops |

Aposentados
Bobby Bishop
Cafajeste (quase) Arrependido
Doutores da Alegria
Maldita Honey
Malvados
MusicalMente
Neurons & Shits
O que me define?
Pensar Enlouquece
Ponto Cego
Porta Curtas
Queer Closet
Quem no cosmos?
Se minha cama falasse...
Sopa de Letrinhas
Vai Chegando
ZeroK Begins





| A música do momento |


Ronald is Assassin
Search the Key

Fuck your health, fuck your body
Your life for me is not nothing
I want to vitiate you with my food

Come to hell with me
I love see you so heavy
Don’t see me like assassin
I am Ronald Mc`Donald and
I am just making my job

Please, come eat my delicious potato
Please, come eat my delicious hamburger
Yeah! Listen-me! Don’t eat on Bob`s!

Ronald is assassin
I love see you eat my food
Ronald is assassin
Come to hell with me
Assassin, assassin, assassin…

| Estatística |




on line



| Créditos |


Powered by Blogger

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Bravenet.com

LAYOUT BY CAFA ARREPENDIDO


Layout melhor visualizado em 800 X 600 pixels e I.E. 5 ou superior.



| sexta-feira, agosto 12, 2005 |


Um dia eu conheci um menino. E pra mim era só isso, um menino. Mas o tempo passa, o mundo gira, as folhas caem. E o menino se tornou um homem. Meu homem. E começamos uma linda história. Nossa história. Pretty woman. Cheia de verdades relativas. Muitas. Nossas. E fomos onde ninguém jamais iria. Ou irá. Discovery. E éramos perfeitos em nossas imperfeições. E me coloquei numa bandeja de prata, e com a mão direita me ofereci à ele, e com a outra mão estendida esperava. Porque o amor é troca. Mas não foi. Alguns esperam a vida inteira pelo que nunca virá. Aí eu chorei. Chorei por perceber que meu prí­ncipe sempre foi sapo. Chorei quando vi que aquela verdade era só minha, aquela história era só minha, aquele amor era só meu. Chorei. E ainda choro. Pelos sonhos destruídos, pelo amor não correspondido, pelo futuro que não chegou. Foi sem nunca ter sido. E meu coração vai se tornar um belo mosaico. O amor na prática é sempre ao contrário.


Postado por Tati às 16:03